::Transmimento de pensacao – notas pessoais sobre o Brasil atual::

Passeando por este mundo da internet que Deus nos deu, encontrei um blog de uma Mineirinha n'Alemanha
a Sandra Santos. Tendo acabado de chegar do Brasil, escreveu com propriedade muito das coisas que sinto e que tenho certeza outros brasileiros também sentem. O texto abaixo foi gentilmente cedido por ela, que como boa mineira tem um papo bom de se ouvir e neste caso de se ler. Este texto também será reproduzido em meu outro blog o TÔ DOIDA.

Dentre as mil e uma “pensações” durante minha viagem ao Brasil, rascunhei umas indagações que me vinham à cabeça aqui e ali durante a permanência na terrinha:
- O Brasil está inundado de notícias negativas, que formam a opinião do povo e os comandam mentalmente, certamente atormentando-os dia e noite sem nenhuma pausa;
- O Brasil continua com mania de “ser pequeno”, com uma tendência à inferioridade que eu sinceramente não consigo entender. Li várias vezes que “estamos atrasados”, “precisamos melhorar muito”, “lá fora tudo é melhor”, etc., até em quesitos onde o Brasil vai super bem. O Brasil já avançou tanto em tantas áreas, faz parte hoje dos países BRIC e do G20, mas continua achando que muitíssimos outros são melhores do que ele. A não ser nos horários de propaganda gratuita dos partidos (que coisa estranha são aqueles preciosos horários não usados sem programação, com a tela estática!), não vi, ouvi ou li nada sobre tudo de bom que vem acontecendo no país nos últimos anos;
- A noção de cidadania vem chegando a passos pequeninos, mas vem. Ouvi repetidamente os pedidos principais da população: melhoria nos setores da saúde, educaçõesão, segurança e infra-estrutura;
- Finalmente uma campanha política sem aquele mar de santinhos de antigamente! No lugar delas, gingles e pessoas pagas segurando bandeiras sem nenhuma emoção, invariavelmente clicando em seus celulares;
- Os conceitos de “meu espaço” e “seu espaço” são quase inexistentes (p.ex. eu na cama tentando dormir e um povo na rua fazendo barulho, gritando, falando altíssimo, etc.);
- O nosso povo é maravilhosamente solidário! Isso é um diferencial e algo característico nosso que não tem preço!
- O nosso país verde tropical está quase sem árvores em perímetro urbano, como se o homem se visse superior à natureza;
- O Brasil está (pelo menos no momento) mais caro do que a Alemanha! E bastante mais caro do que em 2008, mesmo descontando a diferença cambial. Ao perguntar sobre este ponto, fui informada de que os salários aumentaram e a diferença foi repassada para o consumidor final. Menos mal.
- Fabricamos carros capazes de rodar com três combustíveis diferentes! :)
- E a música brasileira continua linda, linda, linda!
- A cada vez que vou ao Brasil, poderia engordar e voltar rolando pra Alemanha. Viva nossa cozinha maravilhosamente deliciosa!
- Vi poucos bichos no Brasil (bichos não conhecem fronteiras como nós humanos!);
- Dirigir no Brasil continua sendo uma aventura mortal. Vi até um carro da Polícia Federal ultrapassando em faixa contínua!);
- Vou morrer sem entender as queimadas destruindo nossas matas. Viajei de Beagá a Porto Seguro (ida e volta) e cansei de ver queimadas por todas as estradas que passei;
- Como sempre contei inúmeros postos desnecessários de trabalho, na maioria das vezes criados para que um funcionário controle o outro e engorde o bolso do patrão ou pra passar uma suposta segurança pro cliente;
- Quem será o presidente que receberá o mundo na Copa de 2014??? Pelo andar da carruagem, será a Dilma, não é mesmo? O que vocês acham dela?
- Há muito mais carros no Brasil, ônibus e caminhões velhos poluem o ar e espalham mal cheiro por todas as partes. Disseram que em 2009, ao contrário da Alemanha, o governo brasileiro incentivou a compra de um novo carro sem pedir os carros antigos. Perderam uma boa oportunidade pra diminuir a emissão de CO2!
- Há tanto carro rodando nas ruas que não via há séculos (Kombi, Caravan, Brasília, etc.);
- Por que será que apesar de termos espaço e da Copa 2014 estar chegando, só temos rodovias quase que só com uma via? A construção de mais rodovias com 2 vias de cada lado desafogaria o trânsito e tornaria as viagens bem menos perigosas. A limitação do tráfego de caminhões para um determinado horário e/ou dias também poderia ajudar neste quesito;
- A corrupção continua institucionalizada, na base do “rouba, mas faz”;
- Campanhas lindas na tevê, p.ex. “não venda seu voto”, “não vote em candidatos que sujem sua cidade”, “o normal é ser diferente”, etc.
- Será que teremos tempo para expandir a infra-estrutura do país até 2014?
- O Faustão magro já não é mais o mesmo, agora ele virou um “Faustinho”, o Jô também está bem mais magro, o Sílvio Santos (como sempre) não mudou uma palha. O microfone dele continua exatamente no mesmo lugar, hehehe… E que horror aquelas meninas rebolando pra lá e pra cá durante tantos programas na tevê Isso é coisa do tempo do Chacrinha e deveriam existir atividades muito mais interessantes para essas mulheres (muito bonitas por sinal) do que ficar rebolando na telinha!
- Os pivetinhos sumiram há muito da paisagem urbana, no lugar deles dizem que o tráfico de drogas impera no país;
- O nosso povo é maravilhosamente solidário! Isso é um diferencial e algo característico nosso que não tem preço!
- Rever bons velhos amigos é tudo de bom :)
- Como Caetano, às vezes eu me sinto uma estrangeira no Brasil, mas sinto ao mesmo tempo uma falta “danada” de lá também!
Se você leu até aqui, tem muito para comentar. Mãos à obra!

11 BRASILEIROS:

Camila Hareide disse...

Texto muito coerente de alguém que vive fora do Brasil e o enxerga como ele é e não como a velha mídia golpista brasileira quer fazer o povo acreditar. A sorte é que o povo, povo - aquele que a classe média acredita que não vale nada por sem um bando de pobre burro - não se deixa levar pela velha mídia. Só a classe média e sua síndrome do vira-lata...

Nosso país andou muito - digamos de 20 anos pra cá. Só nos últimos 10 é que realmente ganhou força proporcional ao território. Eu tenho muito orgulho do Brasil.

Críticas ainda há muitas, as minhas maiores com relação às políticas ambientais. Mas é impossível negar que ocupamos hoje um lugar ao sol no cenário mundial.

Obrigada or trazer o post pra cá, senão eu não veria nunca!

bjs

Camila Hareide disse...

Texto muito coerente de alguém que vive fora do Brasil e o enxerga como ele é e não como a velha mídia golpista brasileira quer fazer o povo acreditar. A sorte é que o povo, povo - aquele que a classe média acredita que não vale nada por sem um bando de pobre burro - não se deixa levar pela velha mídia. Só a classe média e sua síndrome do vira-lata...

Nosso país andou muito - digamos de 20 anos pra cá. Só nos últimos 10 é que realmente ganhou força proporcional ao território. Eu tenho muito orgulho do Brasil.

Críticas ainda há muitas, as minhas maiores com relação às políticas ambientais. Mas é impossível negar que ocupamos hoje um lugar ao sol no cenário mundial.

Obrigada or trazer o post pra cá, senão eu não veria nunca!

bjs

Ivy Cerqueira disse...

Bacana o texto. Olá, Cristiane. Brigadão pela visita no meu bloguinho e pelo comentário. Acompanho seu outro blog e me divirto muito com suas experiências. bjos

Palavras Vagabundas disse...

Cris, adoro sua idéia e vou visitar um por um pouco a pouco, tenho dois para te indicar

esposa expatriada - Tailândia
e
http://zambiameularbrasilmeujardim.blogspot.com/
coloca aí.

abs carinhosos
Jussara

Elisa no blog disse...

OI,
Gostei do que vc escreveu lá no meu blog sobre a sua amiga japonesa. que chic, marido que trabalha em rest. japonês em Manhattan!

Moro há mais de 20 anos fora do Brasil. Concordo com muita coisa do que ela escreveu. Outras não sei dizer porque faz 3 anos que não vou ao Brasil. Meu filho que nasceu e cresceu no Japão mas fala e escreve português sempre fala que o povo brasileiro tem que ter uma auto-estima mais elevada. Há tanta coisa boa no Brasil no final das contas.
Belo texto, boas reflexões.
elisa

Eliane Pechim disse...

Adorei o texto. Eu ja disse isso muitas vezes no meu proprio blog, que brasileiro pensa pequeno e tem um terrivel complexo de inferioridade. Reparou que nos comemoramos mais as tradiçoes dos outros paises que as nossas proprias? Otimo voce ter trazido o texto pra ca. Beijo

Cristiane A. Fetter disse...

Camila, eu também acho que o país já melhorou muito, mas o caminho ainda é longo.
bjks

Cristiane A. Fetter disse...

Ivy, adorei visitar o seu blog e fico feliz em saber que você gosta, volte sempre.
bjks

Cristiane A. Fetter disse...

Oi Jussara, a exposa já estava aqui, mas a outra indicação não, mas já adicionei.
bjks

Cristiane A. Fetter disse...

Elisa, que bom que você gostou. Concordo com você, viu?
bjks

Cristiane A. Fetter disse...

Eliane, que bom que você gostou, achei o texto incrível e brasileiro tem essa mania sim, mas é uma história tão longa, que vem desde a colonização, deixa para lá.
bjks